As melhores práticas para aumentar a vida útil dos equipamentos

7 minutos para ler

Empresas que trabalham com maquinário produtivo em suas rotinas sabem o quanto a vida útil de equipamentos é essencial para a sustentabilidade do negócio.

Porém, de que modo um bom controle preditivo e técnicas eficientes de manutenção e também lubrificação, podem realmente impactar nos ganhos e promover maior competitividade? Como profissionais nesse cargo podem aumentar a durabilidade de máquinas e dispositivos industriais?

Neste artigo, vamos ajudar você a fazer essa diferença dentro da empresa. Acompanhe!

Como a vida útil de equipamentos impacta a indústria

Já faz algum tempo que o setor de produção industrial — em todas as suas áreas — mira uma nova forma de competitividade: a eficiência dos equipamentos para otimizar a operação e produzir cada vez mais, mas gastando menos.

Portanto, cada investimento em novas tecnologias precisa ser pensado de acordo com o retorno trazido, tanto em capacidade quanto em durabilidade.

Isso passa por três momentos cruciais: a escolha do maquinário adequado, a implantação correta em uma linha de produção e o controle preditivo e constante das condições técnicas de cada equipamento.

Neste texto, queremos focar essa terceira parte, diretamente ligada ao trabalho de engenheiros no controle de manutenção, e o modo como você pode gerar um diferencial para a competitividade do negócio no mercado.

O primeiro pilar da sua importância nessa equação é claro: máquinas que duram mais se tornam investimentos melhores, pois diminuem os custos e a frequência de substituições por peças novas.

Entretanto, essa é apenas a parte evidente de um bom controle de manutenção. Trocas de ferramentas nas empresas eficientes do futuro, deveriam ser feitas apenas para atualizar o maquinário com novas capacidades, nunca porque seus componentes foram levados ao extremo do estágio de falha.

Essa gestão garante ganho de eficiência, um consumo menor de recursos (equipamentos ineficientes desperdiçam insumos, energia e h/h) e, principalmente, evita que toda a empresa pare por muito tempo para a resolução de problemas relacionados a mau funcionamento.

Em um futuro que caminha para a otimização e a inteligência em todos os aspectos de um negócio, o esforço de aumentar a vida útil do maquinário, sua disponibilidade e confiabilidade, é quase obrigatório — e não é tão difícil assim fazer esse ajuste no foco do seu trabalho.

Quais são as melhores práticas para aumentar a vida útil de equipamentos

Para que você entenda melhor o que essa nova realidade exige da sua posição dentro da empresa, listamos as práticas de controle de manutenção que precisam ser colocadas em ação para garantir uma maior vida útil dos equipamentos produtivos.

Conheça o maquinário a fundo

Parece uma etapa óbvia desse trabalho, mas é comum que gestores de operação foquem tanto os processos que deixem de lado um pouco as especificações e necessidades de manutenção levantadas por cada equipamento na linha de produção.

Quanto mais proximidade você tiver com as tecnologias embarcadas em cada dispositivo, seus fornecedores e parcerias de suporte, mais fácil será garantir um funcionamento contínuo e longínquo do maquinário.

Powered by Rock Convert

Invista em maquinário com foco em durabilidade

Boa parte da vida útil de um equipamento é decidida no momento da compra, por isso, a escolha por modelos e fornecedores certos é tão importante.

É necessário pesquisa e busca por informação. A máquina que vai ter melhor desempenho dentro de um negócio e manter essa operação ótima por um período maior nem sempre é a de custo elevado ou com múltiplas funcionalidades. É, na verdade, aquela que melhor se adapta à linha da empresa.

Portanto, só invista depois de planejar e traçar objetivos de produtividade, níveis de segurança e expectativa de vida antes da próxima atualização. É na investigação que surgirá a resposta para o melhor investimento possível.

Treine a equipe para utilizar o maquinário

Outro pilar de uma vida útil estendida para maquinário industrial é o próprio uso dessas ferramentas. A verdade é que diversos equipamentos e sistemas estão se atualizando em uma velocidade altíssima nos últimos anos, e isso demanda um foco maior em treinamento e qualificação.

Uma boa ideia é se juntar ao departamento de RH para criar um canal de comunicação dedicado. Aulas, testes, simulações de uso, entre outras atividade, podem fixar na mente dos operadores a importância de utilizar essas ferramentas com o máximo de segurança e eficiência.

Faça análise preditiva

Hoje, já estão no mercado dispositivos e sensores autônomos dentro do conceito de IoT (Internet das Coisas) que auxiliam o monitoramento de gestores na área. Esses dispositivos são capazes de analisar indicadores que atestam a capacidade de cada máquina e a probabilidade de que elas apresentem falhas em um futuro próximo.

A análise preditiva permite que você planeje calendários de manutenção, com rotatividade de checagem e consertos que nunca interrompam totalmente a linha de produção. Quanto melhor sua atuação antes de os problemas surgirem, maior será a vida útil desses equipamentos e vários ganhos e benefícios decorrentes.

Faça análise constante no óleo dos equipamentos

Outra parte desse trabalho que faz muita diferença é analisar não só os equipamentos, mas os componentes que fazem com que eles funcionem. É fundamental destacar um deles, que afeta diretamente a vida útil de maquinário: os fluidos hidráulicos utilizados em seu funcionamento. 

Qualquer tipo de problema com os óleos dos equipamentos, como: contaminação sólida ou por água, acúmulo de sedimentos ou viscosidade alterada, compromete a capacidade produtiva e ainda força a máquina desnecessariamente, reduzindo seu potencial e eficiência.

Em um curto prazo, esse descuido pode levar a falhas inesperadas e ao mau funcionamento, que pode interromper a produção. Já em longo prazo, o óleo em estado inadequado acelera o desgaste e reduz consideravelmente a vida útil das peças.

O lubrificante mantido o maior tempo possível na condição ideal de operação – limpo, seco e sem ar, sem dúvida, é um fator de alta relevância nesse processo.

Como investir em durabilidade para o maquinário

Ao longo de todas essas práticas, você percebeu que o pilar por trás de tudo é o uso de tecnologia para monitoramento e prevenção inteligente. Controle, visão, respostas rápidas e confiáveis e automação são as chaves do processo.

Nesse sentido, o investimento em sensores especializados é a saída garantida para dar durabilidade aos equipamentos na linha de produção. Máquinas capazes de analisar, em tempo real, a qualidade de óleos e outros fluidos hidráulicos para determinar a necessidade de ação assim que necessário.

Junto da estratégia, os primeiros passos são direcionar a atenção às dicas apresentadas, para aproveitar ao máximo a vida útil de equipamentos produtivos.

Por que não começar agora mesmo? Acesse o site da Pensalab e conheça nossos produtos para monitoramento e análise preditiva industrial!

Posts relacionados

Deixe um comentário